Skip to content

Literatura, no mundo dos Vampiros

08/06/2010

Quando decidi escrever o livro Filhos da Noite, em meados do ano de 2004, minha principal intenção era criar uma trama envolvente, com detalhes que ainda não tinha lido em romances como Drácula, Entrevista com o Vampiro, Carmilla, Os Sete, Eu Sou a Lenda, enfim, minha maior ambição era escrever sobre vampiros, porém, com nuances e detalhes que ainda não tivera encontrado em livros do gênero.

Com o passar do tempo, das linhas, parágrafos e páginas, o foco mudou. A ideia passou a ser outra. Por que não escrever sobre vampiros, lobisomens e fadas e ainda adicionar elementos literários, transformando uma simples história de seres sobrenaturais em obra literária?

Comecei a pesquisar sobre como fazer dessa forma, conversando com amigos escritores, revisores, estudiosos de literatura e tive uma certa decepção. Não com a minha obra em si, mas com os conceitos do leitor brasileiro.

Salvo raras exceções, a maioria esmagadora do público brasileiro não enxerga o tema como literatura, mesmo que esse contenha todos os requisitos necessários. Poucos conhecem o Realismo Mágico e pior: o confundem com ficção, terror, fantasia, suspense, enfim, estamos aqui falando de livros e não de filmes. Isso tira a credibilidade de autores que poderiam escrever sobre o tema, enriquecendo o gênero, pois há uma gama enorme de interessados.

Quando nós escritores dedicamos tempo em obras de vampiros, lobisomens, fadas, enfim, mesmo com cunho literário, essas não são reconhecidas como tal, porquanto, a maioria dos autores deixam de se empenhar nesse plano, consequentemente, não se encontra obras com qualidade e conteúdo literário, apenas histórias de terror, suspense, fantasia e, mesmo sem querer mencionar, ficção. (Chega ser difícil de acreditar a que ponto chegou)

Imaginem quando Murilo Rubião escreveu O Pirotécnico Zacarias, um dos melhores livros do gênero Fantástico, que nada mais é do que Realismo Mágico, assim como alguns livros sobre vampiros, o que esses inconsequentes pensaram e onde o colocaram nas prateleiras das livrarias. (Heresia!)

Enfim, cabe, também, aos escritores, se voltarem à literatura e adaptá-la às obras, para, dessa maneira, verdadeiramente enriquecermos a cultura do povo, falando, sim, de vampiros, fadas, lobisomens e monstros, em geral.

Vote no livro Filhos da Noite no Prêmio de Literatura Conteporânea

Erik Santana

Anúncios
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: