Skip to content

Vampiros na moda. Quem inventou isso?

21/02/2011

Olá pessoal, estive dando uma lida em alguns artigos e comentários de leitores a respeito do livro Filhos da Noite, em sites e blogs. Percebi que, em muitos casos, os próprios resenhistas ou os leitores costumam tratar as obras voltadas para os seres da noite de uma forma um tanto sem sentido.
Hoje em dia, qualquer livro que aborde vampiros é considerado modismo. Não encontro o fio dessas ideias. Por qual motivo tratam um tema tão antigo como modismo?
O que Meyer, Lisa Jane Smith e tantas outras fizeram de “novo” para que tudo o que veio depois de Crepúsculo, Diários de Vampiro seja fruto de algo criado por elas.
Sim, pois é assim que o cenário está se retratando. Parece que ninguém antes delas falavam sobre vampiros e lobisomens. Os leitores brasileiros que estão muito desinformados ou eles que são o modismo em si?
Digo por mim mesmo. Hoje, tenho vinte e seis anos (quase vinte e sete) e li Entrevista com o Vampiro (quase igual Crepúsculo, né?) há mais de dez anos. As crônicas vampirescas de Rice estão escritas há muitos anos, quando Bella Swan ainda chupava chupeta. E o nosso glorioso André Vianco? Há quanto tempo escreve sobre vampiros? Entre outros, como Adriano Siqueira, Nazareth Fonseca, Giulia Moon, Stephen King, Bram Stoker, Sheridan Le Fanu. Sinceramente, façam-me o favor! (Isso foi um desabafo)
Acredito que o acesso e interesse à leitura, no Brasil, está crescendo exponencialmente, mas os leitores precisam se informar sobre o tema antes de querer se aprofundar, escrever, resenhar, seja ele qual for.
Cada um tem o seu gosto, uns gostam dos vampiros de Meyer, outros não. Mas daí a dizer que tudo que vem depois dela é moda, estão sendo injustos com os autores que surgiram antes dela e também os que apareceram depois. Pois ela também utilizou uma base muito sólida quando “teve” a ideia de criar Bella e Edward. É tudo um ciclo. Um inspira o outro, que inspira o um e assim a roda segue. Já citei aqui mesmo no blog, que Stoker pode ter se inspirado em Sheridan. Então quer dizer que Stoker entrou no modismo de Le Fanu? Ou que Rice pegou o modismo de King? Que Vianco só decidiu escrever Os Sete pois estava moda? E as mulheres de Crepúsculo e Diários? Só elas são inovadoras? Tudo o que está antes delas (e muito melhor que elas mesmas) não significou nada?
Porquanto, precisamos compreender que vampiros existem há dezenas de anos e que há muito tempo já se escrevia sobre eles, tanto como sendo monstros perversos, quanto apaixonados e sedutores (aos que não conhecem, vide o vampiro Louis, de Rice). E que na literatura, hoje em dia, quase nada é totalmente novo.

Anúncios
6 Comentários leave one →
  1. suelem. permalink
    01/03/2011 00:09

    Você falou a mais pura verdade! Alguém precisava mesmo informar aos desinformados que eles tem se deixado levar pela febre do momento ao invés da realidade!

  2. Luisa permalink
    15/03/2011 18:35

    Realmente vampiros estão na moda… ops… seriam vampiros ou bobos que bebem sangue e que se apaixonam? Para mim vampiro não tem sentimento e fim da história. A stephenie meyer, para mim, só faz sucesso pq ela faz as pessoas acreditarem que um monstro não é realmente um mostro. Ela está iludindo as pessoas. Desde quando vampiro é bonzinho?
    Vampiros na moda não, pessoas que bebem sangue estão na moda. Só.

  3. Fernanda Silveira permalink
    08/04/2011 01:41

    Concordo com tudo o que disse, caro escritor. Se existem várias histórias de vampiros nesse mundo, mas poucos escritores ficaram conhecidos por elas, não significa que eles SÃO OS CARAS QUE INVENTARAM TUDO ISSO, e nem que NINGUÉM MAIS PODERÁ ESCREVER SOBRE O ASSUNTO. Pelo contrário, o que faz sucesso não é a história continua, e sim a criatividade do autor de envolver seus leitores, e de dar vida a personagens (embora semelhantes a muitos), que vão fazer você querer ler mais e mais. Nunca desista, pois li alguns capítulos de seu livro, e ele é mais do que envolvente. Você tem potencial, e mais que isso: É criativo!
    Beijos e sucesso.
    Fernanda S. Silveira,
    também sou escritora, e adoro o que faço. Faço por amor, e quem gostar, leia. Senão, procure algo melhor para fazer, rsrsrs.

  4. 15/06/2011 12:11

    Muito bem escrito o artigo, adorei a parde que fala dos vampiros de Meyer e o julgamento dos livros que vieram depois dela.
    Ah!
    A muito tempo eu passei no seu skoob e vc me respondeu que era para deixar meu contato aqui, sobre parceria!
    abçs fera

  5. 27/06/2011 14:32

    oi ERICK. gostaria de propor parceria com você atraves do meu blog: http://amorimortall.blogspot.com/
    me comprometo a divulgar em troca de um exemplar para resenha.
    entre em contato comigo:gizabh2003@yahoo.com.br
    abraços

  6. Vaah permalink
    09/04/2012 22:06

    A fama destes vampiros é apenas o fato de existir um triangulo amoroso onde ocorrem quase mortes por isto. Apenas por vampiros idiotas poderem sair ao sol e escritores passarem a mensagem de que monstros não existem e por pior que seja um ser ele sempre pode mudar. Ninguém muda por causa de um amor velho e é muito burro quem acredita que monstros não existem

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: